14 setembro 2012

DDF1. Querida, Encolhi as Crianças

DDF1. Um filme que lembre a sua infância


Quando, em 1989, Querida, Encolhi as Crianças (Honey, I Shrunk the Kids) chegou aos cinemas, ninguém botava fé no lançamento da Disney que pretendia juntar comédia e ficção científica em um filme de aventuras para crianças. Porém, a repercussão positiva da produção nos anos seguintes mostrou que a equação dava certo, principalmente em um mundo cada vez mais tomado pela tecnologia. O roteiro, propositalmente inverossímil, conta a história de um pai que encolheu os próprios filhos em um acidente de percurso nos seus experimentos científicos.

Este pai, o cientista maluco Wayne Szalinski, é vivido pelo hilário Rick Moranis que, à época do lançamento, estava mega conhecido devido à participação no filme Os Caça-Fantasmas (1988). A vida do protagonista se resume a passar a maior parte do tempo trancado no sótão/laboratório a fim de concretizar um projeto antigo: construir um miniaturizador de matéria, ou seja, uma máquina com raios que encolhem qualquer tipo de objeto. O invento estava dando problemas de funcionamento até o dia em que, com o objetivo de buscar uma bolinha de beisebol que caiu no sótão, os dois filhos de Szalinski, em companhia do filho do vizinho, sem querer, acionam a máquina, que os diminuem numa proporção de poucos centímetros.

A aventura começa a partir deste ponto. O que parecia um simples cachorro transforma-se em um monstro gigante. O aspirador de pó torna-se ensurdecedor e assustadoramente perigoso. A inofensiva grama do jardim agora é uma floresta com muitos perigos a solta, como formigas carnívoras e abelhas que cruzam o céu em busca de uma presa fácil. Mais do que tentarem avisar os adultos que eles estão ali, debaixo dos seus narizes, as crianças precisam sobreviver.

Para completar a magia da aventura, o diretor Joe Johnston, que em 1994 confirmaria seu talento a frente do clássico Jumanji, utilizou diversos efeitos especiais que contribuíram para criar a atmosfera lúdica a que se propõe Querida, Encolhi as Crianças. Até hoje, quando a Rede Globo por vezes exibe a produção, não consigo desgrudar os olhos deste clássico da minha infância.

Por volta de 1995, quando o vi pela primeira vez, sonhava em ser encolhido e enchia-me de coragem para enfrentar meus medos de garoto. Ao mesmo tempo, tremia de medo com a possibilidade de ter de lutar contra uma formiga gigante e suas garras pegajosas ou ser engolido pelas lâminas afiadas de uma máquina de cortar grama. Posso afirmar que esta produção me ajudou a sonhar, a treinar minha imaginação. Se hoje eu consigo enxergar numa simples xícara de leite a calmaria de um lago de águas brancas, foi por culpa de filmes como este.

QUERIDA, ENCOLHI AS CRIANÇAS (Honey, I Shrunk the Kids)
LANÇAMENTO: 1989 (EUA)
DIREÇÃO: Joe Johnston
GÊNERO: Ficção Científica
NOTA: 9,0

2 comentários:

Cléo Valentim disse...

Querida, encolhi as crianças lembra minha infancia e sessão da tarde com meu irmão mais velho!

Guilherme Barreto disse...

Rsrsrrs. É um clássico dos anos 90!! Eu pirava quando sabia que ia passar de novo! Engraçado como na infância não nos importamos em assistir de novo e de novo e de novo os filmes, né?